OS PROPRIETÁRIOS DE CÃES PODEM COMPARTILHAR DO MESMO PERFIL DE RESISTÊNCIA QUE SEUS CÃES?

Camila de Cuffa Matusaiki, Bruna Beatriz Marinho da Silva, Bruna Eduarda Dias Sarrano, Natielli Belotti Paié, Paula Santina Banhe Cabral, Izabela Camilotti Dorneles, Luciana Kazue Otutumi

Resumo


Atualmente, o uso indiscriminado de antimicrobianos tem contribuído para o aparecimento de microrganismos resistentes, pois, os mesmos ao entrarem em contato com o princípio ativo dessas drogas de forma indevida, desenvolvem características fisiológicas e genéticas tais como a mutação de seu DNA, podendo passar esses genes de resistência à sua descendência por meio de replicação ou por conjugação de plasmídeos, fazendo com que se reduzam as opções de tratamentos efetivos para as infecções bacterianas, aumentando assim as complicações clínicas de pacientes, sejam eles o homem ou os animais de companhia e/ou produção. Recentemente o nosso grupo de pesquisa realizou um estudo com proprietários de cães do curso de Medicina Veterinária e resultados prévios demonstraram alto perfil de resistência aos antimicrobianos da classe das penicilinas, sendo a amoxicilina o antimicrobiano que apresentou menor eficácia, dentre os antimicrobianos testados para aquela classe. Um dos principais fatores relacionados ao aparecimento de resistência está relacionado ao seu uso excessivo e segundo avaliação prévia dos questionários dos tutores verificou-se um predomínio do uso desse antimicrobiano, tanto pelos tutores quanto para tratamento dos animais. Além disso, a falta de informação dos pacientes e o comportamento dos mesmos em relação aos seus animais de companhia levam-os a utilizarem doses insuficientes dos antimicrobianos quando os mesmos suspendem seu uso quando o animal apresenta melhora clínica. Cabe salientar ainda, a existência de resistência intrínseca do micro-organismo à antimicrobianos específicos, demonstrando a necessidade do isolamento e identificação do micro-organismo e realização da antibiograma para escolha mais adequada do antimicrobiano a ser prescrito. Conclui-se que os proprietários de cães podem compartilhar do mesmo perfil de resistência aos antimicrobianos que seus cães, demonstrando a necessidade da orientação dos mesmos para se reduzir o índice de resistência aos antimicrobianos.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqvet.v22i3.7887

Esse periódico está licenciado sob uma Licença Creative Commons CC BY 4.0

https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR